DESABRIGADA

Tudo escuro não existe nem o túnel
Qto mais a luz
Cega no caminho das entregas absurdas
Sem apoio sem eira nem beira
Cansada sem abrigo
Sem amor sem amigos
Hoje sinto a fragilidade da vida
Rasgando minhas entranhas
Dilacerando meu coração
É o riso etéreo do abismo que me aguarda
Perdi o medo do mistério
Declaro nessas palavras tortas
Pouco me importa viver ou não
Meu destino é traição
Desatino,quis tanto
Acabei nesse canto jogada
Fui usada jamais amada...

Ceiça