terça-feira, 28 de setembro de 2010

mulher poesia


MULHER POESIA

Você é linda
tem o sorriso encantador
Tua alma é transparente
coração de puro amor

Teus olhos enfeitiçam
e hipnotizam aos desejos
Com os lábios sedutores
provocando ardentes beijos

Tem corpo escultural
a pele perfumada e sedosa
desafiando a natureza
e as pétalas da rosa

A magia feminina
sem pecado ou heresia
Rimando em verso e prosa
a bela mulher poesia

Men@
®
http://meninosemjuizoemversos.blogspot.com/
http://images.orkut.com/orkut/photos/OAAAAAN_QT2Cj8vUgsre3G3b3Kqbpywv3TIhCO7gTuxTYA0iEU5lWov4rmNCYDBZ28YyGFa131FDdfqz8OEgeQBkXaAAm1T1ULIiIN8I7aKw84uQ7Gci9cebfIMe.jpg

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

-----------------SEM CONTROLE----------------------------

Vivia a vida na velocidade proibida
Deparei,derepente com uma curva
Vi a vida turva,sem saida
Frenar nessa hora seria fatal
Mantive firme no volante
Derrapei no perigo quase mortal
Contei com a sorte
Não foi dessa vez
Segui adiante
Passei a ser precavida
Deixei a ousadia de antes
Passei a viver na velocidade normal
O tempo passou,perdi o mêdo
Novamente sem segrêdo atrevi
Era a delícia da total entrega
Quando dei por mim
Estava sem controle
Na minha cara o perigo eminente
Capotei minha vida
Dessa vez a sorte foi bandida
Dei de frente com a morte
Sai muito ferida,mutilada
Hoje estou aqui fechada em mim
Impossibilitada de ser feliz
Calada na solidão
Esperando o fim, acabou a ilusão

CEIÇA

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

----------------AMOR AO AVESSO-----------------


Esse amor bandido
Vivido ao avesso
Que faz de nós,voz e silêncio
A delícia e a malícia
Sem censura sem limite
Procura que adimite todas as descobertas
Certas ou incertas
Abertas, sem condições determinadas
Tudo ainda é pouco
Nosso amor louco sem pudor
Que tira meus sentidos
Com seu jeito atrevido
Delicioso de fazer amor
Não sei se é de direito
Apenas sei que é o amor
Mais perfeito que já experimentei
Ceiça

------------------DESABAFO---------------------------


Desabafo meus segrêdos
Desfaço dos meus mêdos
Mergulho no espaço
Solta sem laço
Viajo na insânidade do meu momento
Lamento ser passageiro
Volto ao normal
Sofro a real situação
Nada me faz feliz
Sou inimiga da realidade
Prefiro essa viagem
Onde sou quem eu quero
Me transporto
Lamento a volta
Morrerei na paz que me conforta
CEIÇA

terça-feira, 7 de setembro de 2010

---------------------FILHOS DA NOITE-------------------------

Galera reunida
A noite é um convite
Lua cheia maré mansa
Ningém resiste a música e a dança
Luau na areia dourada
No reflexo da fugueira
Percussão animada
Mais uma virada
Violão faz som que vagueia
Na vóz alucinada
Da galéra apaixonada
Entre beijos e gargalhadas
Que pena!
Já é alta madrugada
A lua terminando sua jornada
O sol ja vem dando as caras
O som ainda rola
Na emoção aflorada
"Bora galera que já é dia"
Somos filhos da noite
O açoite que contagia
A tribo se despede
No rosto cansado o sorriso
Ser feliz ninguém impede
Esse é nosso paraiso
Música,dança e pouco juizo
O resto é banalidade
Da vida é preciso
Viver a felicidade
CEIÇA