quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Quando o silencio incomoda
Fecho a porta do meu ser
Vou viver no paraiso
Sou resgatada ao recondito de minha alma
Vivo a calma do sono induzido
Desfaço,refaço e me acho
Num canto perdida
Faltando pedaços
Junto tudo e me refaço
Aparo as arestas
De tão pouco que me resta
Quando retorno,recuperada
Quase totalizada
Volto a luta dessa vida bruta
Cheia de deveres a cumprir
Acho bom,assim resume o tempo
Dessa vida que só traz sofrimento
CEIÇA PROCOPIO



FONTE DE ENTUSIASMO

O vinho eu o comparo a uma fonte de entusiasmo
Causa plenitude,realça a juventude
Se amargo?
Não importo é bem menos que a vida
É a fuga de breves momentos
Só lamento ser tão efemero o instante
Quem dera uma embriaguez constante
Bebe-lo até naõ ter mais respiração
Fugir do nosso destino
De tão futil existencia
Evitando renunciar a tantas boas opções
Encarar sem medo,os segredos que nos leva a felicidade
Sei que são insanos sem planos
Porém intensos e reais
Não morreriam simplismente sonhos
ceiça

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

SOU

Sou um eco de outro eco
A sombra de outra sombra
Meu universo não tem planos
O que sobrou do passado????
Tão apenas danos
Daquele cadavér sepultado
E quando vem essa tristeza profunda
Das cruéis decepções
Sinto afundar todas as minhas emoções
Qual sentido restou da vida????
Apenas e tão só momentos transitórios
Feito o explendor da rosa
Para não perder a coragem de viver
Acabei rimando versos e prosas
Me embriago nesse momento
Vivo o que acredito ser
Criando sentimentos
Matando meu tempo
Para continuar a viver

CEIÇA PROCOPIO 14/10/09

meu jeito de ser feliz


A embriaguez,alucina e da prazer

Faz perdoado as penas de viver

Transporta as ilusões

Revigora as paixões

Mesmo ciente que o amor é transitório

Que a alucinação do beijo acaba

Mesmo diante de tantas certezas

Viver o momento já se faz beleza

Tanto faz.......

Esse é o gosto bom que da paz

Fonte de entusiasmo

Melhor que o gosto amargo

Do veneno que condena

Prefiro viver e morrer na embriaguez

Sendo tema de um poema

Do que a lucidez

Conciênte que viver triste não vale a pena

Esquecendo que a vida é estupidez

Preconceitos sonhos desfeitos

São duras as penas

Prefiro viver do meu jeito.....


CEIÇA PROCOPIO 14/10/09

rumo ao paraiso


Ternura que inspira
Doce aventura
Saio do sério
Perco o juizo
Revelo meus mistérios
Tudo que for preciso
Apenas eu e você
Rumo ao paraiso
Viver o prazer e delicias
O beIjo cobiçado
Explorar cada pedaço dos nossos corpos
Experimentando o estase do prazer
Atá chegar ao apice total
Viver do amor
Adormecer no abrigo do seu abraço
Contigo eternizar cada segundo
No mais profundo do meu ser
Depois de tudo...
Quem sabe morrer???
No delírio desse prazer
CEIÇA PROCOPIO 14/10/09

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Exemplo do amor verdadeiro

Tome um bocado
de argila molhada
Transforme em duas figuras
Como se fosem eu e você
Depois de pronta,molhe novamente
Misture as massas suavemente
Capriche,jogue fetiche
Tudo que a imaginação permite
Transforme em uma figura apenas
Delicadamente como se fosse um poema
Misturamos nossas essencias
No querer intenso, com cheiro de felicidade
Gostinho do amor verdadeiro
Assim vejo o amor sincero
Eterno,que só a morte com seus mistérios
Será capaz de separar

Ceiça Procopio 13/10/09