domingo, 13 de maio de 2012

SOLIDÃO

Noite......
Eu aqui tão só
A cama vazia
No meu peito um nó
Abraço o travesseiro
Adormeço no cheiro
Que ficou de ti
Ceiçaprocópio

Sempre assim

Juro nunca mais
Basta vc chegar
Com seu jeito atrevido
Sei que não faz sentido
Essa entrega,paixão cega
Digo não....
Você diz sim....
Me pega num abraço
Nesse laço me desfaço
Feliz nos seus braços
Sua sem censura
Sempre, nessa loucura inconsequente
Novamente você vai
Eu fico aqui
Jurando nunca mais

CeiçaProcópio

EU SÓ QUERO VIVER

Vou sair por aí
Sem rumo certo
Não quero nem saber
O que vão pensar de mim
Sou dona do meu mundo
Vou fundo...
Meu querer me basta
Não tenho nada a temer
Nem tão pouco satisfazer
Não vivo de vontades alheias
Sou independente
Meu viver não segue regras
Sou dona das minhas entregas
Senhora do meu prazer

CeiçaProcópio

LIBERDADE...

Gosto da vida que levo
Sem amarras,liberta
Sem juras,seguindo minha meta
Nas procuras secretas
Indiscreta????
Não,sempre na minha
Sem opinião formada
Sou tudo e nada
Depende por quem
Sou analizada

Ceiçaprocópio

sexta-feira, 4 de maio de 2012

ÉS MINHA VIDA MINHA PAZ

Sou nuances coloridas
De cristais,lapidados
Sou vida sou paz
Quando ao seu lado
sou bem mais
Do que jamais imaginei
com você,eu sei
Estarei completa
Repleta de você
Doce prazer
que faz mover meu ser
Na paz da cor lilás
Quanto mais ti quero
Ti quero cada vez mais 
Muito mais além
Que alguém
Já ousou querer ti
Ceiça procopio

NAS ONDAS DO AMOR

Quando tudo vai bem
Sou zen.....
Sintonizada em você
Meu maior e melhor prazer
Na paz que transcende a alma
Na calma que me faz exata
Relata o amor
Fluindo na sensação
Na presença
Como essência de flor
Tudo lindo!!!
Indo e vindo...
São as ondas do amor 
Ceiçaprocopio

O CÉU E A LUA

Sou lua,tão sua
Vivendo contigo
Minhas fases
Meu abrigo
Meu oásis
Só vc tem o poder
Que me faz nova em cada chegada
Crescente no amor urgente
Dessa saudade saciada
Cheia de felicidade por vc amada
Minguante,nos instantes distantes
Tão sua como o céu e a lua
Ceiçaprocopio

TUDO BANAL

Nada apenas um vazio
Um infinito onde o grito ecoa
Ninguém houve...
Voa feito pássaro ferido
Implorando abrigo
Nada acontece...
Meu ser perece na tristeza,dessa busca
Alguma garantia,que no futuro
Meu sol ainda vai brilhar
Nada nenhum sinal
Tudo banal...
Desabou a esperança
Apenas sofro,a dor desse aborto
arrancado a ferro frio
Ceiçaprocopio