quarta-feira, 30 de março de 2011

ETERNO BOÊMIO

Boemio seresteiro
abraçado ao violão
Companheiro,das românticas canções
Na voz deliciosa chegando feito brisa
Essência de rosa,suaviza as saudades
Faz fluir paixões,entre os casais
Trazendo a delicia da paz
Saudades das felicidades
Daquele amor,que foi e não voltou
Suas canções companheiras
Das alegrias e das tristezas
Palavras de amor
Na voz romântica
do boêmio cantador

Ceiça Procopio

NATUREZA E PAZ

Quero a natureza
a beleza das flores
Que lembra a essência dos amores
Quero sentar na grama
Compor uma canção
No som afinado do violão
Misturado com o canto dos pássaros
Na inspiração, que a brisa fresca traz
Viver em paz, no carinho
Da brisa leve que alisa
Ali,fazer meu ninho
Nunca mais voltar
Isolar feito bicho
Esquecer todo o lixo
Da hipocrisia.....
que nas cidades, aumentam a cada dia

Ceiça Procopio                   

POETIZANDO A NATUREZA

No verde das montanhas
Flores de todas as cores
Encantam e assanham
Pássaros e borboletas
Nos vales, água correm em suas entranhas
Eu poetizando
Transformando a beleza em letras
Relembrando,a impetuosidade de tantos amores
Antes decifrados em felicidades
No agora,resta saudades
Na solidão resta o vazio do coração
Passou,pouco resta
O silencio e as rimas do poeta

CEIÇA PROCOPIO

AMOR PURIFICADO

Eu e você,canalizando
O mais lindo dos sentimentos
Embriagando,com partilhando segredos
Sem medo dos perigos existentes
Pelos caminhos incertos
O certo é o nosso amor
Amar é comungar
Consagrar cada beijo
Puficar os mais insano desejos
Na paz constante,amando sempre mais
Fugindo das rotinas
A vida predomina,na nossa união
Nos mais deliciosos prazeres
Dessa sagrada paixão

FASES

Que essa minha fraqueza seja breve
Que tudo volte a ser como antes
Que essa dor o tempo leve
Quero viver a fortaleza dos gigantes
Uma mão amiga que me alcance
Quero apenas amigos verdadeiros
Que os falsos fiquem distante
Precisos de amigos companheiros
Que me ajudem a ver a vida,bem mais que colorida
A solidão me deprime
Nessa cela gelada
Que me comprime
Quero ser amada
Preciso urgente de paz
De vida nada mais

Ceiça Procopio

domingo, 27 de março de 2011

LÁGRIMAS DE UM POETA

Poeta solitário,buscando rimas
Na metamorfose de um ser planetário
Que acima de tudo só queria um amor
Que fizesse do seu mundo
O mais brilhante,feito um diamante lapidado
Não é bem assim,o que brilha é a lágrima ,que desliza no seu rosto
Desgostos, magoas, que desabafa em palavras
Vida injusta,como é cara dor do amor..
Poeta solitário,sou assim feito você
Solidão tomou conta de mim
Meus olhos também escorrem lágrimas
No peito continua aberta a chaga
De quem padece,da dor cruel do amor

CEIÇA PROCÓPIO

PEDAÇOS

Hoje sou pedaços costurados
Restos,estilhaços,cacos
De tomos os formatos e tamanhos
Fico tentando colar
Aparando as arestas
Nesse estranho mundo,o que me resta???
Solidão amarga, a carga pesada do passado
Derrotada,sem vida,sem ilusão
Olho no espelho e não me reconheço
Porque,tão caro o preço???
Desapareço a cada dia
Um ser vivo sem vida
Curando as feridas
Sangra meu coração
É vida sem vida
O não escancarado,sem perdão
Eu só quis ser feliz
Acabei nesse deserto de dor e desilusão

CEIÇA PROCOPIO

PERFEIÇÃO

Um amor suave
Como o cair da tarde
Um olhar com beleza do silencio
O amor,com frescor de uma rosa em botão
No calor do verão...
Cai a noite com seu serenar
A lua cheia coroada de estrelas
Cumprindo sua jornada
Deixando prateada,a areia da praia
Na alvorada a mais linda canção
O canto da passarada
O sol se veste de cores exuberantes
Vem clarear,mais um dia
Enquanto a lua adormece
Magia,prece
Milagres do CRIADOR

CEIÇA PROCOPIO

ATRAÇÃO FATAL

Teu cheiro tem o cheiro doce do pecado
Que alucina e deixa tatuado
O querer mais ousado
Atrai,subtrai as forças
Me atiro nos seus braços
Feito laços coloridos
Nos lénçois macios de cetim
Ti faço dono de mim
No ápice que leva ao auge
Adormeço na paz,dos sonhos reais
Ao seu lado sou paz....

CEIÇA PROCOPIO 


EXISTO SÓ NO PRESENTE

Entre uma balada e um blues
O corpo que seduz
A melodia bate contra minha insanidade
Vivo a alegria da perfeita felicidade
Amanhã,outro dia
Eu existo apenas no presente
Me basta,é o suficiente
Na valsa,no rock,no que vier
Com você eu estou afim
Toma conta de mim
A noite é nossa
Sente o perfume das rosas
Misturada com a essência do jasmim
Clima romântico
Tomando conta de mim
Transcendendo o meu ser
Despertando prazer
Eu e você,apenas uma vez
O futuro é talvez

CEIÇA PROCOPIO

LOUCURA IDEAL

Sua imagem flutua em meio a tudo
O vento ti traz em cheiros e sons
O mundo lindo na cor lilás
O mais belo dos tons
Viajo com você,desfaço de mim
No som das canções
Valsamos deliciosamente
No meu delírio insano
Sem planos
Sei que não é real
Tanto faz,eu quero é paz
Minha loucura ideal
Faço tudo ficar lindo
Um colar de estrelas,nos cobrindo
Viajamos por caminhos estranhos
Sorrindo,feito loucos
Esses são os sonhos que me fazem crer
Que o presente pode ser tudo
Felicidade é um momento
Fujo da realidade
Chega de sofrimento
Quero estar sempre fora de orbta
Louca,insana,profana...
Afinal sou humana...


CEIÇA PROCOPIO

CICLO DA VIDA

Senta ti aqui na sombra da lua
Não faz segredo,não negue teu desejo
Sou tão sua!!!!
Cúmplice dos teus planos
No beijo,nos carinhos profanos
Hoje quero a luz do luar
a brisa a me alisar
Sussurrar,segredos sem medo de errar
Contemplar a noite,as estrelas cadentes
O barulho dos bichos ,contentes a namorar
Deixar o tempo passar.......
Quando o sol brilhar
Acolher sua chegada
Abraçar sua luz,feito o amado a sua amada
Energia que conduz,a alegria escandalosa
Da vida bem vivida,linda feito uma rosa
Que desabrocha,para alegrar o beija-flor
É o ciclo do amor,em comunhão com a natureza
A beleza da criação,pelas mão do Criador

CEIÇA

terça-feira, 22 de março de 2011

ESSÊNCIA DE MULHER

Sou brisa refrescante
Exalando minha essência de mulher
Significante no perfume que embriaga
Sou tudo que você quer
Nossos corpos viajantes
No mundo sem limites
Ultrapassando o que nos permite
Vivendo o ápice do prazer
A delicia pura do querer
Tatuado em você,esta meu corpo
Porto seguro,abrigo que me contento
Fonte perene dos nossos sentimentos
CEIÇA PROCÓPIO

domingo, 20 de março de 2011

NÃO VIVO DO PASSADO

A vontade audaz é estúpida
Me faz forte não conto com a sorte
Simplesmente me auto determino
Ninguém morre de amor
Viro a mesa
Retomo meu domínio
Não me permito sentir dor
A vida segue
Não vivo de passado
Tomo um trago do fel amargo
Choro o pranto despojado
E grito no meu intimo
  BASTA!!!!
Acabou,fecho as cortinas do teatro
Saio por ai .....
Volto a realidade
Determinando são meus atos
Vivo a verdade
O passado já não existe
Foi triste,"verbo" no passado
A realidade é agora
Viver só no "presente"
O futuro a DEUS pertence
Foi só mais um erro
Entre tantos outros
Fiz um aborto completo
Esse é meu decreto
Não choro mais por amor
Tenho minha auto determinação
Sou imune a essa dor
Meu coração,obedece a razão

Ceiça Procópio


O GOSTO BOM DO PERIGO

Paz silencio da alma
Que tanto me acalma
Eleva,e me leva
Ao infinito
Ao paraíso
A plenitude
Que com tudo isso
Sinto,a juventude sem risco
Adoro,o vento
Invisivél,porém tão forte
Me faz leve
A sorte,segurando meu corpo
Vida breve....
Mortal se errar
Que o destino me leve
Incontrolável,a emoção que me atrai
A adrenalina me faz adormecida
Nesse momento sou paz
Só quero voar nada mais.....

CEIÇA

sexta-feira, 11 de março de 2011

SOFRO SEUA FALTA

Saudade é um espaço
Um olhar vago
Um trago amargo
É a falta que causa desespero
Abraço o travesseiro
Sinto seu cheiro
Em todos os cantos
Existe você
Sua lembrança que faz sofrer
Sem esperança,choro teu querer
Mesmo sabendo que tudo virou passado
A dor não tem cura
É o lamento da figura
Escura do sofrimento...

minha carência

Hoje minha fragilidade,esta aflorada
Feito uma planta seca,querendo ser regada
Uma mão forte,que me acaricie de leve
Quem me dera essa sorte,mesmo breve
Adormecer num abraço,mesmo que seja amigo
Estou aos pedaços,sem abrigo
Nessa solidão sórdida,coração fragmentado
Nesse lamento sem opção sigo
Sentindo o frio e o vazio
Do que não foi concretizado
Cai no pecado do esquecimento
Vida breve, deixo aqui meu lamento.....

Ceiça

quarta-feira, 9 de março de 2011

VIDA

Vida sedimento de sofrimentos
Centrifugada na velocidade máxima
Sentimentos insanos
Detonando planos
Dilacera e no final
Aqui estão....
Fragmentos do mal
Das meras felicidades
Que de tudo não resta nada
Apenas tristezas,de uma vida comandada
Que a beleza foi escassa
A dor persistente sempre tomando a frente
Vivi tanto,sofri calada
Hoje derramo o pranto
Dessa vida desfalcada

CEIÇA

MEUS ERROS

Até que ponto compensa
Essa ternura essa essencia
Que acaba em carencia diante da sua falta
A dor da conseqüencia
Da felicidade vivida
Hoje me faz sofrida
Na saudade evidente
Sem paz e sem saida
Cruelmente sofrida


CEIÇA

SEM CONTROLE

Perdi o controle
Estou frustrada
Cansada de me auto sabotar
Tentando fazer feliz que diz me amar
Dono do meu sorriso fácil
Resolvi descer do salto
E mostrar minha autosuficiencia
Quando é preciso uso minha inteligencia
Disparo palavras sem negligências
Que amargam minha garganta sedenta
Ti arranco de vez,decidida sem talvez
Sofro...Mas sobrevivo aos trancos e barranco
Até voltar ao equilíbrio
Cair novamente em outra paixão
Sempre correndo o perigo eminente
Que faz dor ao coração
CEIÇA

terça-feira, 8 de março de 2011

CASO DO ACASO

Nada entre nóz
Nem uma chance
Apenas a voz fora do alcance
Um dia riso outro atrito
O grito no infinito
Um caso sem solução
Uma simples ilusão
Feito um mito
Algo que não existe
Fantasmas tristes
Desse nosso caso
 É um lance passageiro
Caso do acaso....
CEIÇA

MEDIDA CERTA

Nunca seja demais
Prefiro a medida certa
O peso exato dos fatos
Não tente me algemar
Eu só quero amor e amar
Não quero um senhor a me dominar
Gosto de espaço
Não tente me colocar laço
Jamais vou aceitar
Quero paz,feito a brisa
Que refrigera,sem jamais perder a liberdade

CEIÇA

SOFRER

Toda essa confusão mental
Me adoece por dentro
Dói a angustia,o desalento
Coração sangra
Na dor mortal
Que entorpece
Que já nem sei???
Foi tanto amor que dei
Acabei sem vida....


CEIÇA

FRAGMENTOS DE UM SER

Não me olhe
Hoje já não existo
Sou fragmentos
Não cativo
E nem me deixo cativar
Só me resta sofrimento
Nada mais.....


CEIÇA

segunda-feira, 7 de março de 2011

SOLIDÃO

Solidão machuca
Adoece a alma
Nessa força bruta
Que jamais acalma
Tento sonhar acordada
Já não consigo
Essa dor dilacerada
Querendo abrigo
Pensamento voa
Ja perdeu o brilho
Vou vivendo a toa
Sem nenhum mutivo

CEIÇA

MINHA DOR

Minha vida são as palavras arrancadas de mim
Na essência do nada
Volto ao limite,do que nada sou
Todo meu eu,acrescentei em ti
Hoje sou triste,não existe esperança
Só ti dei amor
Você como vingança
Deixou essa dor
Essa melancolia
Que me fere feito fogo
Dia e noite,noite e dia

Ceiça

TOTALIDADE

Não quero alguém que me complete
Quero alguém que me transborde
E quanto ao que me compete
É uma overdose de carinho
Êxtase que leva ao caminho do paraíso
E na volta beijar seu sorriso
Lindo e satisfeito!!!!
Pousar minha cabeça no seu peito
Ouvir seu coração bater freneticamente
  Sonho....simplesmente.....
Ceiça

AMOR TOTAL

MEU POETA

Quero apenas um poema
Na sua vóz macia
Ser o tema da sua melodia
Ouvir segrêdos sussurrados
Nos desejos decifrados
Beber da tua boca
O mel mais doce
Saciando minha sêde como água cristalina
Coração disparado
Pura adrenalina
Ficara guardado na saudade
Sonho ou realidade....
No coração de menina
Ceiça