domingo, 28 de agosto de 2011

UMA REDE EUM VIOLÃO

Busco a serenidade e calma
Nesse paraíso,onde a felicidade
Invade minha alma
Ocheiro de mato verde
O violão companheiro
No balanço gostoso da rede
Refaz,traz paz e inspiração
Só ouso o barulho do vento
O canto dos passarinhos
Desperta me o melhor sentimento
a brisa que alisa num carinho
Aqui sou felicidade
Sou festa ,seresta alegria
Estrelas adornando a felicidade
Na delicia de tão suave magia
Ceiça Procópio

IDEAL

Ideal seria,ser feliz todos os dias
Ter liberdade ir além da realidade
Buscar e encontrar a paz
Amar mais que demais
Ser como uma melodia
Essência pura da magia
Ah,como seria..........
Vida ,paz e harmonia
Ceiça Procópio



DECLARO GUERRA

Sou dosada como bebida forte
Ousada jogo na sorte
Medo...Já nem sei se tenho
Venho espalhando meus segredos
Debulhando minhas lágrimas
Já perdi o zelo,deixei de ser sagrada
Sou profana,chama que arde
De covarde não tenho nada
Estou entre a cruz e a espada
O que deduz que também estou armada
Quem ousar me calar,poderá acabar calado
Esse é meu recado...
Ceiça Procópio



CARATER E CORAGEM

Provei do trago amargo
Por ter humanidade
Deus conhece a verdade
Sua justiça virá
Nesse dia será
De lamento e dor
Para os covardes
Que obedeceram ao vil senhor
Eu estou em paz
Sofri adoeci
Não compartilhei jamais
Provei minha coragem
Meu carater não tem preço
Trago na bagagem
O bem e o apreço
Dos amigos de verdade
Estão comigo esses seres de valores
Eu não perdi,ganhei
Sou vitoriosa,não me corrompi
Minha honestidade é bem mais preciosa
Ceiça procopio