sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

AGONIA


Em cada dia uma agonia
Em cada momento mais sofrimento
Em cada saudade uma lágrima
Em cada lágrima uma magoa
Em cada magoa um desencanto
A vida jogada num canto
Canto a solidão
Que ocupou meu coração
Que de tanto amor
Acabou quebrado
Esperei alguém colar os cacos
Ninguém foi capaz
Assim sigo,mantendo a jornada
De tanto que fiz
Acabei infeliz
Da vida não espero mais nada....
Ceiça

SINGULARIDADE

Sozinhos somos metade
Juntos somos um
Somando carinho e felicidades
Risos,tristezas
Vivemos o paraíso
Certeza que um sem o outro
É aborto dos sentimentos
Fragmentos de saudades
Somos um do outro
Sentimento imortal
Na medida exata
Que relata paz

CEIÇA

EU TI DESEJO


Espero que sua vida
Seja repleta de conquistas e glorias
Que sua alma de menino
Jamais amadureça
Que a paz ti fortaleça
Que a alegria ti contagie
Que o amor ti surpreenda
E você entenda
Que a vida é assim
Não exatamente o sim dos nossos sonhos
Basta entregar se
Ser feliz sem juízo sem juiz
Ser totalidade
Deixar a felicidade fluir
CEIÇA

sábado, 11 de dezembro de 2010

--------UTOPIAS---------


Minhas utopias transformadas em poesias
Soam feito melodias,dão asas a imaginação plena
Fantasio,crio e acredito
Quando caio na real do triste dilema
Vejo que só existem dias tristes
Fantasias,poesias de um ser insano
Que foge a regra
Vive os planos das entregas cegas
Paga caro os danos .....Dos fatais desenganos
Ceiça

----------SUTILMENTE INSANA------------------


Não me procure nas evidências
Nem nas coisas faceis
Minhas saliências são fatais
Sou santa e insâna
Sou gueixa que ti deixa extasiado
Cometo o pecado sem recato
Gosto de tudo a seu tempo
Sutileza,nos sentimentos
Na essencia,que flui cada caricia
Nos momentos alucinantes
Dos amantes......
Ceiça

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

------------DESEJO CRUEL----------------


Tenho garras de águia
Não tente me colocar amarras
Não me substime,perdi a doçura
Não me recrimine,por não ter mais ternura
Acabou a esperança
Morreu a criança que alimentava meu sonhos
O que hoje eu sofro,são os tristonhos pesadelos
Acumulados dentro de mim
Estou esperando o fim
Não suporto mais esse tanto faz
As pessoas que gosto
Vão para nunca mais
Nada resta, apenas essa solidão
As arestas mal aparadas, que sangram meu coração
Não.....Hoje meu desprezo é o desejo cruel
Hoje não sou mais eu.
Sofri uma mutação
a outra simplismente morreu.....
Ceiça

TANTAS DECEPÇÕES


Meu corpo sofre
Vagando por histórias mal resolvidas
Acabei sem sorte
Dessa vida sofrida
Sem ninguém que me entenda
Sem amparo eu enfrento a vida
Nunca imaginei sofrer tanto
São tantas decepcões
O pranto molhando as desilusões
Na garganta o nó,que cala em mim
a dor mais cruel
Quero um breve fim
Descansar no céu
Adormecida,o sono eterno sem vida
Ceiça

---------DOIS LADOS------------------


Tenho a boca rubra de seda
Minha lingua,tem gentileza
Quando desafiada destila fel
Sou mansa e fera
Fogo e água
Sou a paz e guerra
Tenho dois lados
Entregar me jamais
A sorte é minha aliada
Sou fragil e forte
Agil e determinada
Aprendi com a vida
Na dor latejante das feridas
Acabei um animal acuado
Tanto morre quanto mata
Quando,da vida não espera mais nada
Ceiça