sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

RELATOS


Amor que tarda a dor árdua que subtrai a essência
Desfaz e se faz carência,um corpo na escuridão
morto sem paixão
Querendo paz,um beijo apaixonado bem mais que ser amado
Um balanço na rêde,descanso sem sêde de mais um pouco
Louco sem trelas,amando todas elas enganando a si mesmo
No contexto do irreal
Pretesto natural vindo de vc
Achando mais que normal esse teu jeito de querer
CEIÇA PROCOPIO

Nenhum comentário:

Postar um comentário