terça-feira, 13 de abril de 2010

NADA É CONCRETO


Nada é concreto
Nada é eterno
A vida um decreto que fascina
Feito a rima de um verso
No peito uma chama que alucina
Vem o sentimento inverso
Lamento qdo acaba
Tormento que desaba
O tempo devasta a paz
Desfaz seus argumentos
Nada refaz qdo cai
Quebra e não cola mais
Um amor aos pedaços
A dor oculta no peito
No rosto o riso de um palhaço
Tentando não transparecer
A angustia de sofrer
E a vida segue.......
Diante do fim que padece
Desse amor que jamais esquece....
CEIÇA PROCÓPIO 13/04/10

Nenhum comentário:

Postar um comentário