sexta-feira, 18 de junho de 2010

MÊDO DE CORRER O RISCO.


Hoje olho a distância
Do que poderia ter sido
Perdeu a importância
O que poderiamos ter vivido
Ficou no horizonte
Aquela ponte,rumo ao desconhecido
O mêdo fez do amor descabido
Sofreu a dor
Morreu,sem ter acontecido
Hoje,virou passado
Na estupidez de tanto tavez
Não cometeu o pecado
Ficou nas tentativas
Acabou de lado
Jogado....Faltou coragem
Hoje a solidão é a razão
Da viagem,sem rumo
Que faz da vida resumo
Sem certeza.....Caminhando
No frio,feito a correnteza de um rio
Que vai morrer no mar...
CEIÇA

Nenhum comentário:

Postar um comentário