domingo, 28 de agosto de 2011

DECLARO GUERRA

Sou dosada como bebida forte
Ousada jogo na sorte
Medo...Já nem sei se tenho
Venho espalhando meus segredos
Debulhando minhas lágrimas
Já perdi o zelo,deixei de ser sagrada
Sou profana,chama que arde
De covarde não tenho nada
Estou entre a cruz e a espada
O que deduz que também estou armada
Quem ousar me calar,poderá acabar calado
Esse é meu recado...
Ceiça Procópio



Nenhum comentário:

Postar um comentário