quarta-feira, 7 de setembro de 2011

sonhos

Foram tantas promessas
Tantos sonhos...
No final acabei nessa
Prisão inversa,sem paixão
Solidão gelada
De quem nunca foi amada
Restos dos prazeres,que proporcionei
Acabei no protesto
Das minhas insanidades
Incapacidade sem retorno
Fim do transtorno
Chamado sonhos....
Ceiçaprocopio

Nenhum comentário:

Postar um comentário