quarta-feira, 25 de abril de 2012

                                   DOR DA ALMA
Um fim celado de magoas
O sim inesperado
De um amor em estilhaço
A dor cortando a alma
Num riso sárcastico
De um ser sem calma
Sentimento drástico
Tormento e mais nada
A vida jogada de lado
Drama de um palhaço
Na morte inesperada 
Ceiça Procópio
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário