segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Paz

VGéu que caí das alturas
Céu prateado,pura ternura
Queda d'agua fresca e cristalina,
dançarina que suavemente refresca com sua brisa.
Docemente toca, molha alisa numa carícia
E o teu barulho que é feito um canto que soa contínuo
Emoção que voa sem destino
Descanço do corpo e da mente,nessa
calma que refaz a energia e tão somente nesse lugar
encontro magia para me restruturar
Alegria de misturar,amor e poesia
Feito flôr e fantasia, cor e melodia
Só aqui me sinto em perfeita sintonia
Refeita para recomeçar


Ceiça Procopio 15/12/08

Nenhum comentário:

Postar um comentário