domingo, 27 de março de 2011

LÁGRIMAS DE UM POETA

Poeta solitário,buscando rimas
Na metamorfose de um ser planetário
Que acima de tudo só queria um amor
Que fizesse do seu mundo
O mais brilhante,feito um diamante lapidado
Não é bem assim,o que brilha é a lágrima ,que desliza no seu rosto
Desgostos, magoas, que desabafa em palavras
Vida injusta,como é cara dor do amor..
Poeta solitário,sou assim feito você
Solidão tomou conta de mim
Meus olhos também escorrem lágrimas
No peito continua aberta a chaga
De quem padece,da dor cruel do amor

CEIÇA PROCÓPIO

Nenhum comentário:

Postar um comentário