segunda-feira, 7 de março de 2011

MINHA DOR

Minha vida são as palavras arrancadas de mim
Na essência do nada
Volto ao limite,do que nada sou
Todo meu eu,acrescentei em ti
Hoje sou triste,não existe esperança
Só ti dei amor
Você como vingança
Deixou essa dor
Essa melancolia
Que me fere feito fogo
Dia e noite,noite e dia

Ceiça

Nenhum comentário:

Postar um comentário