segunda-feira, 25 de junho de 2012

Amores banais

Meias palavras,são quase nada
Diante do que eu preciso
Acredito estar exata
Idéias imediatas
Já errei e cansei
De andar na contra mão
dispenso a ilusão
já quebrei a cara
É tão rara a paixão que faz feliz
Quase todas acabam em dor
Sempre sentimento falsificado
Prefiro deixar de lado
Não quero chorar
O pranto dos abandonados
Falo sério deixei os mistérios
agora só se for para valer
Se não for,prefiro morrer
que deixar acontecer
Amores banais que não me levam a sério
Ceica Procopio

Nenhum comentário:

Postar um comentário