sábado, 9 de março de 2013

Viver por viver

Deserta e escura
Acabou a ternura
Acabou a mais pura sensibilidade
Restou a dor aguda
Da triste realidade
Viver por viver
Ter que me acostumar sem você
Ceiçaprocópio


Nenhum comentário:

Postar um comentário