sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

CONFISSÃO

Confissão de um ser mutante
que já foi felicidade,acreditou em falsas verdades
amou incondicionalmente.
Foi feliz sem palpite,chorou todos os prantos
ultrapassou o limite,foi muito além do que permite
a razão
Perdeu-se no prazer da paixão envolveu se com seus encantos
Chorou teus prantos quando deu de cara com a realidade
fatalidades,infelismente
Hoje tem em mente a conciência do perigo que corre
Sendo assim os sentimentos percorrem as veias fluindo
o coração
Seguindo agindo com a razão
Sentindo paixão porém mantendo as rédeas na mão
Moldando-se retribuindo na medida que recebe
Preferindo ir pela razão do que deixar leva-se pela emoção

CEIÇA PROCOPIO

Nenhum comentário:

Postar um comentário