sábado, 15 de janeiro de 2011

CALMARIA


Não quero um amor avassalador
Nem nada que me tire os pés do chão
Quero um amor sem ilusão
Na hora certa no tempo exato
Nem tão breve
Nem tão rápido
Na medida certa
Que não vire mais um caso
Desses que ficamos roubando espaço
Quero felicidade
O resto são banalidades

Nenhum comentário:

Postar um comentário